CLICK AQUI

sábado, 28 de janeiro de 2012

Caso Rebeca: escutas telefônicas e 197 foram fundamentais para prisão de suspeito

O delegado de Homicídios, Pedro Ivo, que preside o inquérito, revelou ao Portal Correio, que as escutas telefônicas feitas durante as investigações e a colaboração da população através do Disque 197, foram fundamentais para a prisão do principal suspeito do assassinato da estudante Rebecca Cristina Alves Simões, ocorrido em julho de 2011, em João Pessoa.
Radi foi preso esta madrugada
Radi foi preso esta madrugada ( foto: @emersonmofi)
De acordo com o delegado, foram muitas informações e conversas que ajudaram na montagem do ‘quebra-cabeça’ culminando com a prisão de Radi Patrick Neves Rocha. Ele é ex-presidiário que cumpria pena em regime semi-aberto, foragido desde o assassinato.
Acusado na viatura
Acusado na viatura ( foto: @emersonmofi)
O acusado foi detido na madrugada de hoje (28) dentro de casa, no município de Guarabira, Brejo paraibano. Ele estava na companhia da mulher e filhos.
Leia mais: Exclusivo: Polícia prende principal suspeito de estuprar e matar estudante Rebecca; veja quem é
Radi Patrick, que está detido na Central de Polícia, na Capital, já foi encaminhado para o IML onde os peritos colheram material genético para exames que podem apontar ou não como culpado pelo assassinato de Rebecca Cristina.
Rebecca Cristina
Rebecca Cristina
Caso o laudo aponte que Radi não teve participação no crime, o delegado Pedro Ivo, informou que ele vai permanecer preso em virtude de um mandado de prisão em aberto.
Versão do suspeito
Durante depoimento na Delegacia de Homicídios, Radi negou a participação no crime e disse que a conhecia apenas pela televisão. 

‘Nunca vi a menina pessoalmente. Eu apenas conhecia pela televisão, após o homicídio’, revelou o acusado.
Ele negou que estava em Guarabira foragido da polícia.
J.Luiz com portalcorreio