CLICK AQUI

sábado, 9 de março de 2013

CHACINA: três mulheres e um homem são executados dentro de residência. IMAGENS FORTES


Três mulheres e um homem foram assassinados na madrugada deste sábado (9) em Jacumã, no litoral Sul da Paraíba.

As vítimas são Ivânia Tavares Pessoa, de 34 anos, Jaemerson Ferreira da Silva, de 26 anos,  Danielle Maria da Paz, 15 anos, e uma mulher conhecida apenas por Renata, que estava no carro com Ivânia.

De acordo com informações da polícia, Josélia Vicente da Silva, de 51 anos, recebeu uma mensagem em seu celular informando que seu irmão, Ednaldo Vicente da Silva, que mora em Jacumã, teria sofrido um acidente de moto e estaria em estado grave.

Josélia, que reside em Itapissuma (Pernambuco), veio para o Conde acompanhada do marido, Severino Ferreira da Silva, de 52 anos, do filho, Jaemerson Ferreira da Silva, de 26 anos, e da nora, uma menor de 16 anos, em duas motos.

Ao chegar à residência de Ednaldo, Jaemerson pulou o muro da casa, quando quatro homens renderam sua mãe, seu pai e sua esposa do lado de fora da residência e os levaram para o fundo da casa, onde os amarraram.

Rendidos, os três ouviram gritos de Jaermerson, e em seguida disparos de arma de fogo, vindos do interior da casa.

Em menos de dois minutos, novos disparos de fogo foram ouvidos pelos três, só que desta vez, o som era mais longe.

Severino conseguiu se desamarrar e soltar a esposa e a nora e ao entrarem na casa, encontraram Jaemerson e a sobrinha de Josélia, uma menor de 16 anos, mortos.

Ao perceberem que o portão da casa estava aberto e o farol de um carro estava ligado, eles correram em direção à entrada da casa e encontram a esposa de Ednaldo,  Ivânia Tavares Pessoa, de 34 anos, gravemente ferida, e uma amiga dela conhecida como Renata, morta.

Ivânia ainda chegou a ser socorrida pelo Samu, mas não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital.

O delegado Araújo, encarregado da Delegacia do Conde, investiga um possível envolvimento das vítimas com drogas. A polícia encontrou na residência, duas cerâmicas retiradas da área de serviço que cobriam um buraco onde, possivelmente, eram escondidos drogas ou dinheiro.

O Major Lucas informou que o crime pode estar relacionado com o tráfico de drogas, devido a vários esconderijos de drogas e dinheiro na casa. "Esta história está muito complexa e será investigada a fundo pela Polícia Civil. Na casa, foram encontrados vários compartimentos secretos que continham sacos vazios que seriam usados para guardar drogas e dinheiro", revelou.

J.LUIZ COM AGUINALDO MOTA