CLICK AQUI

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Falsos profissionais da imprensa querem exercer a profissão irregularmente.

A imprensa tem um grande papel na sociedade, o papel de informar o que acontece, em muitos casos são as manobras de alguns profissionais ou que se dizem profissionais. Quando o sucesso, fruto de um trabalho bem feito, aparece causa raiva, inveja aos próprios "colegas".
"Profissionais" que passam a maior parte de seus programas, jogando indireta para os próprios colegas de profissão, isso na falta de pauta para seus respectivos programas.
Existe casos em que pessoas se passando por profissional da imprensa, passa a usar microfones de rádios e se achando repórter, radialista. Veja o que circula no congresso com relação ao exercício ilegal da profissão:
A Câmara analisa projeto (PL 3608/12) que aumenta para detenção de dois a três anos, além de multa, a pena para quem exercer ilegalmente qualquer profissão ou atividade econômica. A pena atual é de prisão simples, de 15 dias a três meses, ou multa.
O bacharel em direito, para exercer sua profissão, precisa do registro da OAB, os enfermeiros precisam do COREM, o médico precisa do CRM e assim qualquer profissão que seja regulamentada por lei. O radialista precisa de DRT para poder exercer sua profissão isso é lei, veja:
A Lei 6.615 que regula a profissão de Radialista, foi publicada no Diário Oficial da União em 16/12/1978. 


O "Radialista" não está qualificado a exercer a profissão, ele poderá ser penalizado por tal atitude.
A Lei prevê pena para o exercício ilegal da profissão de radialista e pode ser punido e definido como contravenção penal por "exercer profissão ou atividade econômica ou anunciar que a exerce, sem preencher as condições que por lei está subordinado o seu exercício". A pena prevista varia de 15 dias a três meses de prisão, com aplicação de multa, e se aplica a todos aqueles que se passam por radialista e exercem irregularmente a profissão.

As autoridades para tomar providência, precisa ser provocada, estarei defendendo minha profissão e estarei encaminhando ao ministério público e também ao sindicato dos radialista, esta denuncia e aguardar a posição das autoridades.
É inaceitável que nos dias de hoje, pessoas se passem por profissional sem ser e dessa forma denigrem a imagem de pessoas, fazem comentários daquilo que não tem conhecimento técnico e denegrindo a imagem do verdadeiro profissional.
Na nossa região existe excelente profissionais da imprensa, alguns amados por um odiados por outros, isso faz parte da profissão. Já teve casos de profissional da nossa cidade, ter que ir embora para exercer sua profissão em outro lugar.