CLICK AQUI

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Detran vai rejeitar alunos que não passarem por simulador de direção nas autoescolas

Departamento Estadual de Trânsito e Sindicato dos Centros de Formação de Condutores da Paraíba travam uma verdadeira batalha quando o assunto é a implantação dos simuladores nas autoescolas do estado. Isso porque desde o dia 2 de janeiro de 2014 que a emissão da Carteira Nacional de Habilitação só pode ser feita se o condutor aprendiz passar por pelo menos cinco aulas no simulador de direção. O problema é que nenhuma das 65 autoescolas do estado adquiriu esse equipamento.
Segundo o diretor de operações do Detran da Paraíba, Orlando Soares, todo o sistema do órgão já está equipado com a biometria, que controla o desempenho do motorista aprendiz. Ou seja, o procedimento de emissão da carteira só será concluído se o condutor tiver passado pelas aulas no simulador, o que fica registrado através do cadastramento biométrico. Caso contrário, Soares afirma que o documento não será liberado. “Estamos cumprindo a orientação do Departamento Nacional de Trânsito. Se o aluno não fizer o treino no simulador de direção, o que já é obrigatório desde o começo do ano, ele não vai receber a CNH”.
 Click aqui e Curta a fanpage do Notícias e informações Online no Facebook e receba as últimas notícias
Do outro lado, o presidente do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores da Paraíba, Claudionor Fernandes, é enfático ao dizer que está trabalhando para que a determinação seja revogada e garante que nenhum condutor aprovado em todos os testes para a emissão da CNH será prejudicado por não passar pelo simulador de direção.
Ele diz que todas as autoescolas da Paraíba não têm o equipamento, que custa cerca de R$ 40 mil e só é fornecido por quatro empresas do Brasil. “Como o Detran vai exigir que o motorista passe no teste do simulador se esse equipamento ainda não foi comprado por nenhuma empresa do estado?”, pergunta o presidente, indignado.
Soares revela que vai recorrer ao governador Ricardo Coutinho para tratar sobre o assunto e, em fevereiro, estará reunido com o presidente do Senado, Renan Calheiros, e com outros dirigentes de sindicatos dos Centros de Formação de Condutores do país, quando será debatida a possível revogação da determinação do Denatran.
O Detran sabe que se trata de um assunto polêmico, porque há poucas empresas que fabricam os simuladores e são mais de 11 mil autoescolas em todo o Brasil, mas diz que isso não será um problema para os novos condutores porque eles só vão utilizar o equipamento depois de passar de 45 a 60 dias nas aulas e testes teóricos.
Conforme o órgão, esse tempo será adequado para que os centros condutores comprem o simulador. Se isso não acontecer, as autoescolas querem acionar o Ministério Público para tentar uma exceção na regra, alegando que os alunos que já fizeram o curso de condutor não podem ser prejudicados.
Simulador
O simulador de direção é semelhante a um videogame. Nele, o aluno aprende a conduzir um automóvel fazendo todas as operações que devem ocorrer em um carro comum.
Além de passar a marcha e utilizar volante e pedais, por exemplo, o simulador permite que o aprendiz saiba como dirigir durante o dia, à noite, nas ruas, rodovias ou sob chuva.

O uso dessa máquina é obrigatório apenas para quem der início ao processo de habilitação a partir de 2014. O aluno deve fazer pelo menos cinco aulas com o equipamento, sendo cada uma delas com duração de 30 minutos. Segundo Detran, a máquina não altera o valor das taxas que devem ser pagas ao órgão, mas pode encarecer em até 30% os custos com as aulas nas autoescolas.
A utilização do simulador deveria ter sido obrigatória desde junho de 2013, mas os empresários dos centros de condutores disseram que precisavam de mais tempo para se adequar à regra. Apesar disso, a maioria das autoescolas ainda não dispõe do serviço.
 Simulador de direção