CLICK AQUI

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Briga entre família por causa de “carne de sirí” deixa um morto, em aldeia de Marcação

Suspeitos foram encaminhados para a delegacia de Rio Tinto
Suspeitos foram encaminhados para a delegacia de Rio Tinto.
A Polícia Militar da (2ª CIPM) prendeu na tarde desta segunda-feira (19), na aldeia indígena de Tramataia, em Marcação, Danúbia Cristina da Silva, 27 anos, e sua sogra, Maria José da Conceição, 51 anos, suspeitas de participarem da morte do pescador José Salustino dos Santos, de 34 anos. No crime motivado por uma ‘divisão errada’ de ‘carne de sirí’, ainda houve a participação de um terceiro suspeito, o agricultor Alexsandro, que está foragido.
O caso
José Salustino foi esfaqueado pelo Alexsandro depois de ambos chegarem de uma pescaria e se desentenderem na divisão de “carne de sirí”. A vítima era filho de criação de Maria José da Conceição, e Alexsandro filho natural.
De acordo com relatos dos vizinhos, a mãe teria falado que durante uma discussão devido à divisão de carne de siri para venda, os dois filhos dela, brigaram e um terminou esfaqueando o outro. 
Segundo o tenente da PM, Paiva Neto, a polícia foi acionada no domingo e a ocorrência só teve um desfecho parcial nesta segunda-feira. “Recebemos informações que não só o Alexsandro fez parte desta ação criminosa, mas, sua mãe, como também a sua esposa. Ela chegou a confessar na delegacia que desferiu golpes de enxada nele e, seu marido, golpes de canivete”, revelou.
José Salustino dos Santos chegou a ser socorrido para o Hospital Geral de Mamanguape. No entanto, após ser transferido para o Trauma da Capital, veio a óbito na tarde desta segunda-feira.
J.Luiz com pbvale