CLICK AQUI

sábado, 2 de abril de 2016

Filho de ex-prefeito de Mamanguape e outros 8 são detidos suspeitos de planejar assalto.

Uma operação conjunta entre as polícias Civil e Militar conseguiu desarticular na tarde desta sexta-feira (1º), na cidade de Pedro Regis, no Litoral Norte paraibano, uma quadrilha composta por nove pessoas, sendo oito homens e uma mulher, quando segundo a polícia, já se preparavam para assaltar um empresário na cidade vizinha de Lagoa de Dentro.
Correção: De acordo com a PM, o principal suspeito de liderar o grupo era o comerciante conhecido como ‘Guilherminho’ de [Lagoa de Dentro], filho do ex-prefeito de Mamanguape – Guilherme Soares do Nascimento; e não o filho de ‘Guilherme Fernandes’, conforme divulgado inicialmente.
Ainda de acordo com informações da polícia, a quadrilha foi detida nas cidades de Pedro Régis, Jacaraú, Mamanguape e Lagoa de Dentro, sendo as três primeiras na microrregião do Litoral Norte da Paraíba e a última no Agreste.
Agentes da PC informaram que o bando foi localizado após denúncias feitas pelo disque 197. Segundo um dos investigadores, os primeiros membros do grupo foram encontrados na cidade vizinha de Pedro Régis, a 72 km da Capital, quando já se mobilizavam para a ação criminosa planejada. Ao serem interrogados, os suspeitos indicaram a localização dos demais envolvidos, que estavam nos outros municípios.
“Com a quadrilha foram apreendidos dois revólveres e uma metralhadora de calibre 40, de uso exclusivo de mergulhadores de combate da Marinha. Esta foi à segunda apreensão desse tipo de armamento neste semestre no Litoral Norte”, contou o agente da civil Jonata.
O grupo foi encaminhado para a 7ª Delegacia Seccional de Mamanguape. O delegado Walter Brandão, informou ao PBVale que todos serão autuados em flagrante.
Com a mulher detida, foi encontrada uma moto roubada e será autuada por receptação. Os demais devem responder por tentativa de assalto, porte ilegal de arma, associação criminosa e formação de quadrilha.
J.Luiz com PBVale
Arma apreendida com os criminosos. Foto: Polícia Civil